23°
Máx
12°
Min

Comissão questiona falta de respostas sobre assassinatos em série em Londrina

(foto: Osvaldo Ribeiro/Sesp) - Comissão questiona falta de respostas sobre assassinatos em série em Londrina
(foto: Osvaldo Ribeiro/Sesp)

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Londrina aprovou na quinta-feira (18) um ofício ao secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), Wagner Mesquita, cobrando resultado na apuração da onda de assassinatos registrados na cidade em 29 de janeiro, quando 12 pessoas morreram baleadas.

Na quarta-feira (17), a Sesp escolheu Curitiba para fazer uma entrevista coletiva apresentando dados da força-tarefa realizada pelas polícias Civil e Militar logo após o registro dos crimes. Foram presas 75 pessoas, porém nenhuma delas teve participação confirmada nos assassinatos.

“A intenção é oferecer às famílias uma perspectiva de resposta”, afirmou a vereadora Lenir de Assis, que preside a Comissão de Direitos Humanos.

Durante a entrevista, Mesquita afirmou “não ter pressa” em apresentar a solução dos crimes, registrados após a execução do policial militar Cristiano Luiz Botino, de 34 anos.

A comissão da Câmara pede ainda um relatório completo com os trabalhos feitos até agora, nome das vítimas e informações sobre antecedentes criminais.

"Este foi um dos problemas mais graves já vividos na cidade, com 11 mortos em poucas horas, e no entanto nada se fala do que foi apurado até agora. A falta de informações é um desrespeito às famílias”, avaliou a vereadora.

(com informações da Câmara de Vereadores de Londrina)