22°
Máx
17°
Min

Contra fraudes, TRE do Rio vai fazer auditoria nas urnas no dia da eleição

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) regulamentou auditoria das urnas eletrônicas no dia da eleição. A Corte determinou, por meio da Resolução 958/2016, a "votação paralela", uma perícia para "verificar a segurança e o correto funcionamento do sistema de votação".

Segundo o Tribunal, durante a auditoria, fiscais dos partidos, representantes do Ministério Público e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) conferem os votos que são digitados nas urnas e, após o encerramento da votação, verificam se o resultado corresponde aos votos.

Na véspera da eleição, o TRE-RJ informou que sorteará, em audiência pública e na presença dos representantes dos partidos, as seções eleitorais cujas urnas serão testadas na votação paralela. As urnas sorteadas são recolhidas, sob a fiscalização dos partidos, e levadas para um local em que todas as ações são filmadas e registradas. No dia da eleição, todas as etapas dessa votação são realizadas na presença de auditores externos, inclusive da imprensa local.

A resolução instituiu também uma comissão, composta por servidores do TRE-RJ e presidida por magistrado, para planejar, organizar e divulgar todos os procedimentos da votação paralela, que serão fiscalizados também por um representante do Ministério Público Eleitoral.