24°
Máx
17°
Min

Cultura e saúde das crianças e adolescentes serão valorizadas em gestão de Ney Leprevost

- Ney Leprevost vai valorizar cultura e saúde de crianças e adolescentes

A esposa de Ney Leprevost, Carina Zanier representou o candidato na inauguração das exposições “Curitiba Viva” e “Principalmente Azul”, no Café Bathé e na comemoração do Dia das Crianças no Clube Santa Mônica, na quarta-feira (12), a convite de sócios antigos do clube.

Como mulher, esposa e mãe, Carina representou todas as mulheres e famílias que se preocupam com o futuro das crianças de nossa cidade. “Como mãe sei que queremos o melhor aos nossos filhos. O Ney vai implantar uma gestão que atende todas as nossas crianças e adolescentes, principalmente na esfera da educação e saúde, garantindo seus direitos básicos”, disse na ocasião a algumas pessoas que a abordaram.

Entre as principais propostas nessa área, Ney pretende fazer de Curitiba referência internacional em saúde da criança , promover a saúde preventiva, curativa, física e mental das crianças da nossa cidade, implantar o PAI- Pronto Atendimento Infantil nas regiões norte e sul com pediatras 24 horas, construir o “Erastinho”, primeiro hospital oncopediátrico do sul do país, tornar as creches mais acessíveis e com mais vagas, além de implantar mais atividades nas escolas da rede municipal para manter crianças e adolescentes longe das drogas.

Na inauguração das exposições, que reuniu mais de cem pessoas entre formadores de opinião, jornalistas, artistas, fotógrafos e artistas plásticos da cidade, Carina cumprimentou e apreciou as fotos de Neni Glock e obras de arte de Janete Mehl, e disse que na gestão do Ney toda expressão de arte será valorizada. “Essas obras retratam Curitiba com um olhar especial.É com esse olhar diferenciado e com amor pela cidade que o Ney vai governar nossa capital”, ressaltou.

O plano de governo de Ney Leprevost quer fazer de Curitiba a capital da cultura por meio de ações e projetos como investir nos artistas locais, realizar o projeto Monteiro Lobato de literatura infantil, devolver a Fundação Cultural aos artistas da cidade e levar a música e o teatro a todos os lugares possíveis, através de incentivos para apresentações públicas nos parques e praças.