28°
Máx
17°
Min

CUT não concorda com idade mínima para aposentadoria, diz Vagner Freitas

Após participar do fórum para discutir a reforma da Previdência nesta quarta-feira, 17, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, afirmou que a entidade não vai aceitar duas propostas que vêm sendo defendidas pelo governo: o estabelecimento de uma idade mínima para a aposentadoria e a equiparação das regras entre homens e mulheres.

"As mulheres têm tripla jornada e não podem ser igualadas aos homens. Seria uma injustiça com as trabalhadoras do Brasil. Nós sabemos que os homens não cumprem as mesmas tarefas que as mulheres quando chegam em casa", afirmou.

Segundo Freitas, o governo não apresentou nenhuma proposta concreta na reunião realizada nesta tarde, mas, como interlocutores do Palácio do Planalto já defenderam essas duas medidas, a central aproveitou o momento para se posicionar contra.

Apesar de demarcar posição, o líder sindicalista classificou como positivo o primeiro debate e afirmou que a CUT não deixará de participar da discussão. Ele, no entanto, afirmou que a central está mais interessada em discutir a retomada do crescimento e a geração de emprego, do que a reforma da Previdência.

Mais cedo, durante a abertura dos trabalhos do fórum, o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, fez questão de afirmar que o governo estava aberto ao diálogo e pediu "maturidade" para tratar do assunto. A ideia da presidente Dilma Rousseff é encaminhar ao Congresso, até abril, uma proposta de reforma mesmo que não haja consenso entre todos os setores da sociedade.