20°
Máx
14°
Min

Decisiva na votação sobre Cunha, Tia Eron diz que só recebe pressão da imprensa

A deputada Tia Eron (PRB-BA) disse que a única pressão que está recebendo para seu voto no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados é da imprensa. "Só se for aqui, de vocês que não me dão paz para estudar. Se me permite, tenho um relatório de 65 páginas para estudar. Saiu hoje, você não viu? Você não acha justo (estudar o novo texto)?", afirmou.

Questionada sobre se participaria da sessão de hoje, ela respondeu: "claro, querido, eu nunca falto". A deputada, porém, não esteve no colegiado.

Ela afirmou que iria estudar o voto em separado do deputado João Carlos Bacelar (PR-BA), que prevê punição ao presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em nota, Tia Eron disse que está em Brasília "a postos para cumprir com sua obrigação no Conselho de Ética".

A deputada do PRB é considerada dona do voto decisivo sobre o pedido de cassação de Cunha. No texto, a parlamentar disse ainda nesta terça-feira, 7, que, se a sessão que acabou adiada, alcançasse a fase de votação, teria apresentado seu voto. "Estou convicta da grande expectativa que há em nosso país referente a esta representação e não me furtarei a cumprir com meu dever", declarou a parlamentar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.