27°
Máx
13°
Min

Deputado do PSB indeciso diz que impeachment não é golpe e votará com partido

Até o momento no rol dos indecisos, o deputado federal Bebeto (PSB-BA) afirmou na madrugada deste sábado, durante discurso na Comissão Especial do Impeachment, que impeachment não é golpe, como PT, PCdoB e PDT vêm defendendo. Embora não tenha deixado claro sua posição, o parlamentar também indicou que deverá seguir a posição oficial de seu partido na votação do impedimento da presidente Dilma Rousseff.

"Não me perfilo com essa ideia de que impeachment é golpe. Não, ele está no ordenamento jurídico", afirmou Bebeto na comissão, defendendo, contudo, que é preciso respeitar o processo legal. O parlamentar considerou que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff "foge à regra", pois tem uma "natureza muito mais política", em função do momento que o País passa.

Próximo ao governador da Bahia, Rui Costa (PT), Bebeto disse que seu partido tem "uma clareza" de que a presidente Dilma cometeu erros, tem baixo índice de popularidade e que o Brasil passa por uma grave crise econômica. Mas disse ver uma "dúvida" no processo de Dilma, se os deputados farão um julgamento exclusivamente político ou levarão em conta fundamentos jurídicos.

Embora a bancada do PSB já tenha divulgado na quinta-feira nota em que declara apoio ao impeachment, o deputado lembrou que somente na segunda-feira o partido vai tomar uma decisão oficial sobre o tema. "E eu, que tenho ouvido muito ,haverei de adotar com mais segurança uma posição para apresentar na segunda-feira (data da votação do parecer na comissão)", disse.