28°
Máx
17°
Min

Deputado nega que trocas na Casa da Moeda façam parte de 'varejão' do governo

Responsável por indicar o atual presidente da Casa da Moeda, Maurício Visconti Luz, o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) disse ter "endossado" a troca realizada na diretoria da instituição e negou que a substituição faça parte do "varejão" que o governo está promovendo para tentar barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A edição desta sexta-feira, 1, do Diário Oficial da União (DOU) traz a exoneração de Paulo Ricardo de Matos Ferreira do cargo de diretor da Casa da Moeda do Brasil, vinculada ao Ministério da Fazenda. Para o lugar dele foi nomeado Jehovah de Araujo Silva Junior.

"Indiquei o presidente e ele que está fazendo mudança dos diretores. Tem diretor lá com cinco anos, com oito anos e a Casa não está apresentando o resultado que o novo presidente, Maurício, quer", afirmou o deputado. Luz está no comando da Casa da Moeda há quatro meses e, segundo Marquezelli, está promovendo trocas em diretorias para que a instituição "produza".

"Ele apresentou várias substituições, eu endossei. Quero que tenha uma Casa com transparência, que produza, que tenha resultado. Não pode continuar lá com quase mil funcionários de braços cruzados", disse Marquezelli.

O deputado disse que as alterações foram antes apresentadas ao governo e citou o ministro Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), responsável pela articulação política do Planalto. "Ele fez um relatório, trouxe para o governo, para o Berzoini, para a Casa Civil, para o Ministério da Fazenda e, logicamente, ele passou para conversar comigo porque ele foi indicado meu", disse Nelson Marquezelli.