22°
Máx
14°
Min

Deputados do PR estão liberados para votarem como quiserem, diz líder do partido

O líder do PR na Câmara, Aelton Freitas, discursou na tarde deste domingo, 17, no plenário da Casa e afirmou que os deputados da bancada do partido estão liberados para votarem como quiserem. "A decisão sobre o impeachment e suas implicações estão inexoravelmente vinculadas à solidão de cada consciência", disse o parlamentar, em discursou que foi interrompido quando estourou o tempo máximo de 10 minutos.

Embora tenha liberado seus colegas de bancada, Freitas afirmou que a direção do partido recomenda que seus parlamentes votem contra a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Mas ninguém será submetido a patrulhamentos por motivos de divergência", reforçou o deputado. "O partido é de natureza plural. Trata-se de legenda que não se pode esperar o fundamentalismo como recurso de administração de divergências", declarou.

Segundo Freitas, o PR rejeita qualquer forma de "ideologia exclusiva, opressora a uma visão hermética sobre a realidade". O partido, que apenas orientou os seus parlamentares, não fechou questão em relação ao processo de impeachment. "Seria incompatível com a natureza liberal do PR", explicou o líder da legenda na Câmara.