22°
Máx
14°
Min

Deputados do PT e PCdoB pedem a Cardozo que determine investigação sobre FHC

Deputados federais do PT e do PCdoB pediram nesta terça-feira, 23, ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que determine à Polícia Federal que investigue o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por supostos crimes de evasão de divisas, corrupção passiva e crime contra a ordem tributária.

No requerimento, eles citam a entrevista da jornalista Mirian Dutra, com quem o FHC teve um relacionamento extraconjugal nos anos 1980 e 1990, na qual ela diz que o ex-presidente teria usado empresa Brasif Exportação e Importação para enviar remessas de dinheiro para ela entre 2002 e 2006.

A empresa citada, que foi concessionária das lojas duty free nos aeroportos brasileiros, confirmou ter contratado a jornalista em 2002, por meio da empresa Eurotrade Ltd., mas disse que Fernando Henrique "não teve qualquer participação" na contratação e "tampouco fez qualquer depósito na Eurotrade ou outra empresa da Brasif".

No pedido de investigação, deputados citam ainda matéria publicada pelo site Consultor Jurídico em 2000 e repercutida nos últimos dias por outros sites que mostra que FHC e seu sócio, Sérgio Motta, compraram fazenda em Unaí (MG) por US$ 2 mil e, em seguida, a venderam para uma empresa deles por US$ 20.

"As matérias mencionadas levantam dúvidas quanto a conduta do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e devem, por este motivo, ser apuradas", afirma o pedido de investigação, elaborado pelo deputado Wadih Damous (PT-RJ) e assinado por outros oito deputados do PT e um do PCdoB.

No requerimento, eles dizem que "não se trata, por óbvio, de adentrar na intimidade da vida amorosa do ex-presidente". "No entanto, os fatos relatados podem ser tipificados como crime de evasão de divisas, corrupção passiva e crime contra a ordem tributária".

Em coletiva de imprensa, Wadih Damous disse que o ministro da Justiça se comprometeu em enviar o pedido deles ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello. "A princípio, pedidos a investigação sobre esses três crimes, mas sem prejuízo a outros eventuais crimes que surjam na investigação", disse.

Grupo de trabalho

O líder do PT na Câmara, Afonso Florence (BA), explicou que o pedido de investigação contra FHC foi elaborado por um grupo de trabalho conjunto do PT e PCdoB formado após a divulgação da entrevista da jornalista Mirian Dutra, na semana passada, no jornal Folha de S.Paulo.

Assim como os outros deputados signatários do pedido, Florence disse que o pedido não significa uma condenação prévia, como membros do PT têm sido alvo. "Ao invés de fazermos uma condenação prévia e espetacularização da vida pública, apresentamos uma peça jurídica pedindo a investigação", disse. Único do PCdoB a assinar o pedido, o deputado Rubens Júnior (MA), afirmou que o interesse do grupo é que haja apuração e que ela se mantenha no âmbito da Polícia Federal e não no campo político.

Invenção

Em entrevista nesta segunda-feira, o ex-presidente também negou que tenha usado a empresa Brasif Exportação e Importação para enviar remessas para Mirian Dutra. Ele classificou a fala da jornalista como "invenção".