26°
Máx
19°
Min

Deputados pró-impeachment comandam o discurso do PP

O PP foi o quarto partido a discursar, nesta sexta-feira, 15, na sessão de debates sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Sem a presença do líder, Aguinaldo Ribeiro (PI), que optou por se posicionar a favor do impedimento da presidente há pouco tempo, deputados pró-impeachment comandaram o discurso.

Esperidião Amin (SC) foi o primeiro a falar e já reforçou a posição da sigla. "O nosso partido vai encaminhar voto sim ao impeachment", afirmou. O PP, que pertencia à base do governo, protagonizou idas e vindas na decisão de apoio à presidente e, na última semana, fechou questão a favor do impeachment, pedindo que todos entregassem os cargos no governo.

Também endossando o discurso, o deputado Marcus Vicente (ES) disse ter sido um dos primeiros do partido a pedir que os colegas deixassem o governo e entregassem cargos.

Os nomes mais fortes pró-impeachment na bancada, Julio Lopes (RJ) e Jerônimo Goergen (RS), foram os últimos a falar em nome do partido. "Os jovens não podem mais estudar porque usaram o dinheiro do Fies para pedaladas. Os nossos agricultores não têm crédito para comprar máquinas e insumos, porque esse dinheiro foi para as pedaladas", acusou Goergen.

O deputado gaúcho ironizou o discurso ético do governo. "Quem diria que aquele partido dono da ética, da moral e da esperança desse Brasil iria escrever uma triste página da nossa história política?", disse satirizando o início da história do PT e o surgimento da "estrela vermelha".