22°
Máx
16°
Min

Desembarque do PP reforça movimento pró-impeachment

No dia seguinte ao anúncio de desembarque do PP, sete deputados da legenda passaram a se posicionar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Seguindo essa tendência, outros 19 parlamentares também manifestaram voto pela saída da petista.

A debandada de deputados fez o Placar do Impeachment do jornal O Estado de S. Paulo registrar 332 votos pelo afastamento de Dilma. Também contribuíram para esse acréscimo de 26 votos pró-impeachment em relação à atualização anterior filiados ao PMDB (5), PSD (3), PRB (2), PTB (3), PSB (1), PR (2), PHS (1) e PTN (1).

O deputado Cadoca (sem partido-PE) também se declarou favorável ao impedimento. Os dois votos do PRB, de Cleber Verde (MA) e Lindomar Garçon (RO), eram os últimos necessários para a bancada do partido votar de forma unânime pela saída de Dilma.

Mudança

Na atualização desta quarta-feira, 13, o grupo contrário ao afastamento da presidente perdeu um voto e o placar passou para 124 posicionamentos contra a saída da presidente. O peemedebista Alberto Filho (MA), que mudou o voto para a favor do impeachment, disse acreditar no "potencial" do vice Michel Temer.

Houve, ainda, três adesões contra o impeachment - os deputados Vicente Arruda (PDT-CE), Zeca Cavalcanti (PTB-PE) e Bebeto (PSB-BA) -, mas o placar não sofreu alteração porque três parlamentares do PP mudaram o voto e deixaram de constar como contrários ao impeachment: Iracema Portela (PI), Lázaro Botelho (TO) e Ricardo Barros (PR).

O número de indecisos caiu de 40 para 25. Do grupo dos que não quiseram responder fazem parte 32 deputados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.