27°
Máx
13°
Min

Dilma defende Lula de suspeitas em reforma de sítio


A presidente Dilma Rousseff defendeu seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã deste sábado (13), durante uma visita à Favela Zeppelin, no bairro de Santa Cruz, na zona oeste do Rio, no Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti. Esta é a primeira vez que a presidente vem a público se manifestar a respeito das suspeitas contra Lula na Operação Lava Jato.

"Acho que ele está sendo objeto de uma grande injustiça. Eu respeito muito a história do presidente Lula e tenho certeza que este processo será superado, porque acredito que o País, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula", disse a presidente Dilma quando questionada sobre o encontro que teve na sexta-feira com seu antecessor.

Dilma Rousseff e Lula acertaram um roteiro para afastar a crise do Palácio do Planalto, durante encontro realizado em um hotel em São Paulo, nessa sexta-feira, 12. O ex-presidente é alvo da Operação Zelotes, que investiga um esquema suspeito de "compra" de medidas provisórias em seu governo.

Já o Ministério Público de São Paulo apura a suspeita de ocultação de patrimônio relacionada à compra de um tríplex no edifício Solaris, no Guarujá. A Operação Lava Jato vasculha benfeitorias executadas por empresas envolvidas no escândalo da Petrobras em um sítio frequentado por Lula e sua família, em Atibaia, no interior paulista. Ele afirma que usa o sítio para descansar, mas garante não ser dono da propriedade.

Zika

Ao se pronunciar sobre a ação de combate ao mosquito Aedes aegypti em todo o País, a presidente Dilma reiterou que o País corre atrás de décadas de abandono na área de saneamento. "No passado ganhamos a guerra contra a febre amarela e vamos ganhar contra o zika (vírus)." E pediu que não apenas as autoridades se engajem nesse esforço, mas toda a população, já que 2/3 dos criadouros do mosquito estão dentro das residências. Ela citou que no Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas neste ano, está havendo uma ação dirigida. E falou também que sua gestão está colocando toda a estrutura de pesquisa no sentido de assegurar, "o mais rápido possível", uma vacina contra o zika vírus.