21°
Máx
17°
Min

Dilma pede 'tranquilidade e cautela'

(Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR) - Dilma pede 'tranquilidade e cautela'
(Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)

A presidente Dilma Rousseff, participava de evento que marcava o lançamento de universidades federais, quando tomou conhecimento da decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP), de anular a sessão do impeachment. Ela afirmou não ter ainda informações oficiais sobre a mudança no processo. “Não sei as consequências, por favor, tenham cautela”, afirmou. “Peço encarecidamente aos parlamentares e a todos nós tranquilidade", complementou. Antes, a presidente havia reafirmado que o processo de impeachment que agora é analisado pelos senadores 'é sem base' e sem legalidade.

Alunos e professores da rede pública que estão no Palácio do Planalto para solenidade de criação de novas universidades e escolas técnicas comemoram eufóricos a decisão. Eles interromperam os discursos aos gritos de "golpistas, não passarão" e "fica querida". Dilma pediu silêncio para continuar seu discurso e prometeu: "Depois a gente volta a gritar".

Ao chegar a notícia sobre a anulação do trâmite do impedimento, a plateia passou a gritar "uh, Maranhão" em exaltação à decisão do presidente em exercício da Câmara. Desde que chegaram ao palácio, militantes anunciam a intenção de continuar no Planalto em resistência ao impeachment, com as palavras de ordem "ocupa, ocupa, ocupa e resiste"

Colaboração Estadão