24°
Máx
17°
Min

Dilma reclama no Facebook de restrições ao seu deslocamento impostas por Temer

A presidente afastada, Dilma Rousseff, reclamou das restrições de uso dos aviões da FAB impostas pelo governo interino de Michel Temer em conversa com o público no Facebook nesta quarta-feira, 15. Ao fim do diálogo sobre os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, Dilma disse que teria que se despedir porque precisava correr para o aeroporto "devido às restrições impostas ao seu deslocamento pelo governo golpista".

Desde o início de junho, por determinação da Casa Civil, a presidente afastada só pode usar os veículos para viagens entre Brasília e Porto Alegre. Durante a conversa com a população, que contou com a participação do ex-ministro do Esporte Ricardo Leyser, Dilma enfatizou os investimentos feitos pelo seu governo para realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

"Os Jogos são do Brasil. Mas é também verdade que foi meu governo que realizou todos os investimentos necessários para que estejamos prontos para fazer um grande evento", destacou. Os internautas, no entanto, reclamaram do alto montante gasto no evento em detrimento dos investimentos em áreas essenciais, como a Saúde.

Além disso, Dilma disse acreditar que todos os brasileiros vão se mobilizar para o evento olímpico e incentivou o público a comprar ingressos para as Paraolimpíadas. "O talento de nossos atletas paraolímpicos tem nos rendido muitas medalhas e muitas vitórias. Teremos, em setembro, a oportunidade de acompanhar nossos atletas de perto. Quem ainda não comprou seu ingresso, tem que correr para comprar. Não percam." Mas muitos internautas ironizaram nos comentários, afirmando que comprariam os ingressos se não tivessem perdido o emprego por causa dos erros da política econômica da petista.

Perguntada sobre a segurança nos Jogos, a presidente afastada afirmou que 85 mil agentes de segurança dos âmbitos federal, estadual e municipal e das Forças Armadas serão mobilizadas. Ela disse ainda que seu governo fez todos os esforços necessários para garantir a proteção de todos os participantes e do público do evento.

Dilma disse ainda que adotou "as melhores práticas de prevenção de terrorismo, em cooperação com as principais agências internacionais". Ela também comentou que o legado dos Jogos beneficiará todo o Brasil por causa do desenvolvimento do turismo no País, que gera emprego e renda em todo território nacional. "Ao investir no Rio de Janeiro, que é a principal porta de entrada de turistas estrangeiros no País, fortalecemos nossa imagem como um País hospitaleiro que está preparado para receber com eficiência."

A petista também defendeu os investimentos e os incentivos dados ao esporte em seu mandato, como o Bolsa Atleta, que, segundo ela, é o maior programa de patrocínio esportivo do mundo, e o Bolsa Pódio, destinado a atletas com chance de disputar medalhas no Jogos do Rio. Dilma também destacou a criação de uma rede de instalações esportivas por todo o País.