22°
Máx
17°
Min

Disputa por legados vai marcar eleição paulistana

A campanha pela Prefeitura de São Paulo vai começar oficialmente amanhã, marcada por uma disputa pela paternidade de "legados" para a cidade entre os principais candidatos.

Filiada ao PT até o ano passado, a senadora Marta Suplicy, hoje no PMDB, pretende usar boa parte de sua propaganda eleitoral na TV e no rádio para mostrar realizações de sua gestão como prefeita, entre 2001 e 2005, mas também obras e projetos de outras duas administrações: José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD).

"Essa nova corrente política para a cidade vai somar experiências bem-sucedidas e projetos de três gestões. Estou compatibilizando eles. Vamos pegar o que funcionou, ampliar e melhorar", disse o vereador Andrea Matarazzo (PSD), candidato a vice de Marta.

O vereador, que deixou o PSDB e se filiou ao PSD insatisfeito com o apoio do governador tucano Geraldo Alckmin ao empresário João Doria (PSDB), será o coordenador de programa de governo da campanha.

Hoje ministro das Relações Exteriores, Serra foi eleito prefeito em 2004, tendo Kassab como vice. Em 2006, o tucano deixou a Prefeitura para disputar o governo paulista e Kassab assumiu, reelegendo-se em 2008.

Questionado sobre um possível constrangimento a Serra na campanha, Matarazzo, que é amigo do chanceler, desconversa. "Tenho certeza de que qualquer um que foi prefeito ficaria orgulhoso de sentir o seu projeto em boas mãos."

"Nós, do PSDB, ficamos orgulhosos que candidatos de outros partidos defendam e queiram colocar como legado programas do PSDB na gestão do Serra ou qualquer outro tucano", rebateu Julio Semeghini, coordenador da campanha de Doria.

Os principais legados que estarão em disputa no horário eleitoral serão os Centros Educacionais Unificados (CEU), equipamentos públicos criados por Marta e voltados à educação nas áreas periféricas da cidade; o programa Cidade Limpa, idealizado por Kassab e que combate a polução visual; e as unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA), implantadas por Serra.

Vitrine de Haddad, as primeiras ciclofaixas foram inauguradas por Kassab.

Bandeiras

"As marcas do PT são legados do PT. Mas é óbvio que a Marta tentará explorar", respondeu o vereador Paulo Fiorillo, presidente do PT paulistano e um dos coordenadores da campanha de Haddad. "Vamos mostrar que o CEU foi uma política do PT. Nós ampliamos e criamos a Universidade no CEU (parceria com universidades federais e estaduais)". Durante seu primeiro mandato, Haddad criou apenas um novo CEU, em Heliópolis, mas usou os equipamentos para criar uma rede municipal de ensino superior.

Outra "bandeira" que estará em disputa na campanha será o Bilhete Único. Criado por Marta, o cartão permite que o passageiro faça até quatro viagens de ônibus pagando uma única passagem dentro de um certo período de tempo.

Para desconstruir o discurso petista, a campanha de Marta dirá que o projeto não foi implantado em nenhuma outra prefeitura petista.

Entre os nomes mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto, três comandaram a capital pelo PT. Além de Haddad e Marta, Luiza Erundina foi prefeita entre 1989 e 1992. "O Orçamento Participativo, que foi criado pela Luiza Erundina (PSOL), certamente vai aparecer nas campanhas de Marta e Haddad", afirma Ivan Valente, candidato a vice da ex-prefeita.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.