27°
Máx
13°
Min

EBC reincide contratos e diz que economia é da ordem de R$ 58 milhões

O governo do presidente Michel Temer orientou a nova direção da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) a realizar ajustes orçamentários que resultaram em cortes de custeio e investimentos, rescisão de contratos de fornecedores e prestadores de serviços, além de demissões de jornalistas. Segundo apurou o Estado, até agora houve corte de R$ 58 milhões de gastos. Na área de investimentos em Tecnologia da Informação (TI), a economia foi de R$ 14 milhões e, na engenharia, R$ 8,7 milhões.

A empresa foi um dos centros de disputa entre a ex-presidente Dilma Rousseff e o presidente Michel Temer. Um dos pontos de divergência foi em relação ao comando da empresa, que agora está com o jornalista Laerte Rímoli, após a destituição de Ricardo Melo, nomeado pela petista.

Comunicação

Segundo uma fonte ligada a estatal, as ações para contenção de gastos também envolveram a rescisão e a não-prorrogação de diversos contratos de conteúdo nas áreas de rádio e TV. Na última quinta-feira, foram publicadas sete rescisões de contratos resultaram. A economia será de R$ 2,82 milhões por ano.

Os sete contratos reincididos foram com empresas de comunicação pertencentes aos jornalistas Sidney Rezende, Lúcia Scarano de Mendonça, Emir Sader, Luis Nassif, Paulo Markun, Maria Tereza Cruvinel e Paulo Moreira Leite.

Sidney Rezende era contratado para oferecer a produção e apresentação de programa jornalístico na Rádio Nacional do Rio, além de serviços de comentarista para o telejornal "Repórter Brasil". Já Emir Sader, por meio da Sader Assessoria, realizava consultoria, produção de conteúdo, realização de entrevistas e comentários sobre política internacional para o "Repórter Brasil" e outros programas jornalísticos.

O jornalista Luis Nassif, pela empresa Dinheiro Vivo, prestava serviços de apresentador do programa Brasilianas.org e de comentarista especializado para o telejornal "Repórter Brasil". Paulo Markun era mediador e entrevistador do programa "Palavras Cruzadas". Pelo mesmo programa, a jornalista Maria Tereza Cruvinel era entrevistadora política.

Já Lúcia Scarano de Mendonça tinha um contrato para a produção artística e de conteúdo para os programas telejornalísticos Espaço Público e Brasilianas.org. Por fim, Paulo Moreira Leite apresentava o programa Espaço Público.

Ainda em relação a cortes de despesas, na quarta-feira (28), foi publicada a rescisão de contrato dos direitos de transmissão do campeonato paulista de futebol Série A-3, Campeonato Paulista de Futebol Feminino e Copa Paulista de Futebol. Essa rescisão significou economia de mais R$ 1,3 milhão para a empresa.

Com o fim de alguns contratos, está sendo realizado um rearranjo na grade de programação com ênfase no melhor aproveitamento dos profissionais da empresa. (Tânia Monteiro e Carla Araújo)