22°
Máx
17°
Min

Em discurso, Erundina critica quem tomou mandato da 1ª presidente eleita do País

Candidata à presidência da Câmara dos Deputados, Luiz Erundina (PSOL-SP) fez um discurso de ataque à base do presidente em exercício, Michel Temer. A deputada criticou "aqueles que tomaram o mandato da primeira presidente da República" e fez do seu discurso uma defesa às mulheres. Erundina também é candidata à prefeitura de São Paulo.

"Destaca-se o fato de que esses mesmos inimigos do povo terem tomado de assalto o mandato da primeira mulher à Presidência da República e passassem a saquear o patrimônio público, que de um dia para o outro passa para as mãos do capital", afirmou Erundina ao relembrar que a Câmara também nunca teve uma presidente mulher.

"Esta eleição é uma grande oportunidade para a Câmara dos Deputados pagar uma dívida histórica com as mulheres brasileiras. Em 192 anos de legislatura no Brasil, nenhuma mulher ocupou a presidência dessa Casa", relembrou.

Também não faltaram críticas ao presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Para a deputada, a eleição de hoje é uma oportunidade da instituição se recompor diante da sociedade.

"Qualquer que seja o resultado, essa sessão será um marco na história política recente desse país. O que aqui está em disputa não são os nomes para substituir um presidente que é réu. O que está em jogo é a instituição Câmara, que poderá sair daqui hoje com a possibilidade de resgatar sua imagem diante da sociedade brasileira", afirmou.

Erundina também defendeu que a Câmara abra seu espaço para a população. "Na nossa presidência, o povo ocupará livremente o espaço a esse poder. Os portões e grades de ferro que impedem o acesso à Casa do Povo serão retirados", disse.

Cristiane Brasil

Antes de Erundina, a candidata Cristiane Brasil (PTB-RJ) se colocou abertamente contra o aumento de impostos, uma pauta que é considerada pela equipe econômica de Michel Temer. "Eu serei contra o aumento de impostos e de gastos públicos em minha gestão", afirmou durante seu discurso.

Cristiane também defendeu que se candidata para representar as mulheres no parlamento. "Sou uma candidata mulher, ficha limpa, e alinhada ao conceito do vetor da mudança", disse.

A deputada afirmou que gostaria de ser um "elo" entre os diversos setores da Casa. "Devemos equilibrar a nossa participação, a participação feminina no Congresso Nacional. Devemos equilibrar o diálogo entre situação e oposição nesta Casa, respeitando a opinião das minorias."

Giacobo

O candidato Giacobo (PR-PR) afirmou que vai se colocar contra "tudo o que está errado" e defender a importância da Casa. "Vou sempre me somar ao combate do que está errado e que deve ser combatido. Mas jamais vou deixar de lado a importância desta Casa, louvando a maioria, como sempre defendi", disse o deputado.

Giacobo reclamou que muitas vezes o Legislativo é tido como culpado por qualquer crise pela qual passa o País. "Todas as mazelas do País são muitas vezes jogadas nos lombos desse poder."

O deputado relembrou que está em seu quarto mandato, mas que segue todos os dias com o mesmo sentimento da primeira vez em que foi eleito. Para ele, a presidência da Câmara seria a "maior missão" de sua vida.

Miro Teixeira

Já o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) iniciou seu discurso assumindo que tem consciência de que pode ser o último colocado na disputa. "Me inscrevi nessa disputa como aquele maratonista que deseja correr os 40 km, mas sabe que pode chegar em último, ou em penúltimo", disse o deputado na abertura de seu discurso. Segundo o deputado, ele não poderia deixar de participar da eleição depois do pedido de "diversas pessoas de fora da Câmara".

O deputado discursou em favor da Câmara como instituição e defendeu o protagonismo do Legislativo como o órgão que tem o papel de discutir as demandas da sociedade. Em sua despedida ao fim do discurso, Miro Teixeira desejou "muito sucesso" ao candidato que será eleito.

Evair Vieira de Melo

Em seu discurso, o candidato Evair Vieira de Melo (PV-ES) se apresentou como uma alternativa de mudança no cenário político. Ele relembrou os escândalos de corrupção e a crise institucional política, mencionando que a operação Lava Jato chegou à Mesa Diretora da Câmara.

"A nossa Câmara clama por mudanças urgentes. É o momento de nos livramos dos vícios nefastos embutidos na política e nos políticos brasileiros. É hora de dar espaço para novos pensamentos e novos ideais", disse.

Durante o discurso, Evair também defendeu que houvesse um corte de 20% nos gastos da Câmara dos Deputados.

Confira a ordem dos discursos dos candidatos à presidência da Câmara:

1. Rodrigo Maia (DEM-RJ)

2. Evair Vieira de Melo (PV-ES)

3. Miro Teixeira (Rede-RJ)

4. Giacobo (PR-PR)

5. Cristiane Brasil (PTB-RJ)

6. Luiza Erundina (Psol-SP)

7. Fabio Ramalho (PMDB-MG)

8. Carlos Manato (SD-ES)

9. Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)

10. Marcelo Castro (PMDB-PI)

11. Rogério Rosso (PSD-DF)

12. Gilberto Nascimento (PSC-SP)

13. Esperidião Amin (PP-SC)

14. Orlando Silva (PCdoB-SP)