22°
Máx
16°
Min

Em meio a posts sobre impeachment, PT e PSDB tentam emplacar candidatos

Nos dias do julgamento final do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado, PT, PMDB e PSDB estão adotando estratégias diferentes nas redes sociais. Entre os comentários sobre a sessão que julga a petista, o PT e o PSDB dedicam publicações para emplacar seus candidatos nas eleições municipais. Já o PMDB focaliza em promover o governo do presidente em exercício, Michel Temer, em meio a uma quantidade menor de posts sobre o impeachment.

Desde o dia 25 de agosto, quando o Senado começou o julgamento da presidente afastada, o PMDB publicou nove comentários sobre o processo de impeachment na conta oficial do partido no Twitter, a maioria deles repercutindo pronunciamento de senadores da bancada no Plenário. Já para as ações e promoções do governo de Michel Temer, o partido dedicou 21 publicações. A maioria delas usa o slogan "O novo Brasil já começou".

O PT, mais agressivo nas redes sociais, supera 100 publicações nas últimas 24 horas no Twitter, dando amplo destaque a comentários de parlamentares e outros membros do partido que defendem Dilma Rousseff no Senado. Entre um bloco de posts sobre o impeachment e outro, o partido apresenta aos internautas seus candidatos às eleições municipais, com destaque para notícias de Fernando Haddad, que tenta a reeleição na capital paulista. As campanhas petistas em Diadema (SP), Embu das Artes (SP) e Anápolis (GO) também foram promovidas pela legenda no Twitter e no Facebbok nesse período.

A conta oficial do PSDB está dedicada a promover argumentos a favor do impeachment de Dilma Rousseff. Falas de senadores tucanos e comentários de outros internautas são usados como base para o partido usar hashtags como #ImpeachmentJá e #TchauQuerida. Entre essas publicações, desde que começou o julgamento no Senado, há também notícias sobre João Doria, candidato na capital paulista, Rose Modesto, de Campo Grande (MS), João Leite, de Belo Horizonte (MG), e Artur Neto, de Manaus (AM).