21°
Máx
17°
Min

Em nota oficial, Dilma confirma Lula como ministro da Casa Civil

(Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG) - Em nota oficial, Dilma confirma Lula como ministro da Casa Civil
(Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG)

Quase duas horas depois do final da reunião no Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira, 16, que selou a entrada do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil, o Palácio do Planalto distribuiu nota oficial da presidente Dilma Rousseff confirmando a informação. A posse de Lula só deve ocorrer na próxima terça-feira, 22.

A nota diz ainda que Jaques Wagner deixará a pasta e assumirá a chefia do gabinete pessoal da presidente. Este cargo era ocupado por Álvaro Henrique Baggio. A nota não informa, mas, no novo desenho do Palácio do Planalto, Wagner, como chefe de gabinete, terá status de ministro, segundo fontes.

A ida de Lula para o Planalto é uma estratégia dele para ganhar foro privilegiado, saindo assim da alçada do juiz federal Sérgio Moro. Jaques Wagner, com o status de ministro, permanecerá com foro privilegiado que já tinha como titular da Casa Civil.

A entrada de Lula no governo tem por objetivo também recompor o PMDB, que está rebelado e ameaça desembarcar da base aliada, como já anunciou o PMDB de Santa Catarina.

Outra informação da nota é que o deputado peemedebista Mauro Ribeiro Lopes (MG) assumirá o cargo de ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil. Ele finalmente chega ao governo após uma longa negociação com a presidente e com membros do partido, desafiando a moção aprovada pelo PMDB no último sábado, que impedia que membros do partido assumissem cargos no governo pelos próximos 30 dias.

O acordo pela sua nomeação foi feito pelo Planalto em troca do apoio da bancada do PMDB de Minas Gerais à recondução de Leonardo Picciani, aliado de Dilma, à liderança do partido na Câmara. As conversas começaram ainda no fim do ano passado. A posse de Lopes deve ocorrer amanhã.

Na nota, Dilma "presta homenagem e agradecimento ao Dr. Guilherme Walder Mora Ramalho pela sua dedicação". Ele comandava a SAC interinamente.