27°
Máx
13°
Min

Em Salvador, missa no Bonfim vira 'palanque'

Candidatos a prefeito de Salvador fizeram discursos acalorados na reta final da campanha e recorreram a Nosso Senhor do Bonfim, principal símbolo religioso da capital baiana. Primeiro e segundo colocados na mais recente pesquisa Ibope, ACM Neto (DEM) e Alice Portugal (PCdoB), respectivamente, estiveram ontem em missas na igreja do Brasil Colônia.

No levantamento do dia 19, ACM Neto apareceu com 69% das intenções de voto e Alice Portugal teve 12%.

A candidata do PCdoB acompanhou a celebração das 8 horas acompanhada de militantes. Sentou-se na primeira fileira de frente para o altar, cumprimentou fiéis e, do lado de fora, tirou selfies e abraçou simpatizantes. ACM Neto acompanhou a missa das 11 horas na parte lateral do altar. Foi ele quem fez uma das leituras do Evangelho e foi o escolhido para levar o crucifixo com a imagem de Jesus Cristo, o Senhor do Bonfim, da porta principal até o altar.

Ao lado de fora da igreja, Alice criticou o adversário por ele ter participado de apenas um debate, na TV Bahia, na noite anterior. "Vamos para o segundo turno, quando teremos muitos debates cara a cara. Ele não poderá fugir como fez nesta primeira fase da campanha, o jogo estará zerado", disse. "O prefeito virou um ninja, desapareceu dos debates."

ACM Neto rebateu. "Tem gente que passou a campanha toda reclamando que eu não ia a debates, mas, quando teve oportunidade, não me fez perguntas", disse. Durante o programa na TV Bahia, Alice só fez perguntas para o candidato Pastor Isidório (PDT), a fim de impedir que o prefeito tivesse mais tempo no vídeo.

No debate, Alice Portugal disse que ACM Neto privilegiava amigos e grupos econômicos na sua gestão. O prefeito, por sua vez, afirmou que a adversária entendia tudo de "penitenciária", pois era aliada dos petistas alvo da Operação Lava Jato.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.