28°
Máx
17°
Min

Em sessão secreta, vereadores de Foz do Iguaçu aprovam reajuste salarial

Na surdina, vereadores de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, votaram dois projetos polêmicos, de reajuste de salários de prefeitos, vice-prefeito e vereadores na manhã desta terça-feira (18). O texto foi aprovado em segunda discussão. 

A votação ocorreu em sessão "secreta", sem aviso à imprensa e população. Na pauta do Legislativo, divulgada no site da Câmara, não havia qualquer projeto listado, nem ao menos o aviso da sessão. A reportagem do Massanews tentou acompanhar a votação pelo Youtube ao vivo, mas, excepcionalmente, não houve transmissão.

O primeiro projeto aprovado, 57/2016, de autoria da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento, dispõe sobre o reajuste dos vencimentos do prefeito, vice-prefeito, procurador-geral e secretários municipais. O segundo, 58/2016, também aceito pela maioria dos parlamentares, atualiza os subsídios dos vereadores. 

Foram 9 votos favoráveis, 4 contrários e uma ausência. São estes os vereadores que são contra o aumento: Vitorassi (PV), Anice (PTN), Gessani (PP) e Bobato (PCdoB). Queiroga (DEM) não compareceu porque, segundo ele, estava prestando depoimento na Polícia Civil.

Os dois projetos acima também não constavam no banco de dados do site da Câmara até a publicação desta matéria. A reportagem do Massanews entrou em contato com a assessoria de imprensa da Câmara para solicitar o conteúdo dos mesmos, mas foi informada que somente o diretor de Comunicação poderia repassá-lo, sendo que ele está ausente da Casa entre hoje e amanhã. 

Cerca de uma hora e meia mais tarde, os projetos apareceram no portal da Câmara.  Segundo os artigos, os salários dos vereadores terão aumento de 6,23% referentes às perdas salariais de 2014 e 9,83% com base no índice inflacionário de 2015.

Atualmente, o salários dos vereadores é de R$ 9.082,13, sendo que o presidente da Câmara ganha R$ 13.625,82. Com base nesses cálculos, o valor sobe para R$10.596,34 e R$ 15.897,57, respectivamente.

O prefeito, por sua vez, recebia, até então, R$ 21.990,00; o vice-prefeito, 14.742,00 e secretários municipais e procurador-geral 10.003,00. Agora, vão embolsar R$ 25.657,25, R$ 17.199,85 e R$ 11.671,32, respectivamente. Eles ainda receberão os retroativos, conforme prevê o texto.

O último reajuste para esses cargos ocorreu em junho de 2014, ocasião em que houve reposição de 5,3%. Vale lembrar que, em agosto do ano passado, a população fez um abaixo-assinado propondo a redução dos vencimentos. A iniciativa, no entanto, não saiu do papel.

Colaboração: Luciana Barcellos e Cris Neres/Rede Massa.