24°
Máx
17°
Min

Erundina convoca protesto em frente a emissora de TV na noite do debate

Impedida pela Justiça de participar dos debates no rádio e na televisão, a candidata do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Luiza Erundina, está convocando pelas redes sociais um protesto na noite de segunda-feira, 22, em frente ao estúdio da TV Bandeirantes, no Morumbi, onde ocorre o primeiro debate entre postulantes à Prefeitura da capital paulista. O horário marcado para a manifestação é das 19h30 às 21h30, antes da transmissão do debate, agendado para as 22h30.

Na última sexta-feira, Erundina (PSOL) teve negado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo um pedido para participar desses eventos. Pela lei estão aptos a estar nos debates os candidatos filiados a partido político com mais de nove parlamentares na Câmara dos Deputados, ao menos que dois terços dos demais adversários concorde com a inclusão de alguém não contemplado pela exigência mínima.

"A decisão antidemocrática de impedir a participação do PSOL nos debates eleitorais é uma afronta às lutas do povo e à livre circulação de ideias. Tirar a voz de uma ex-prefeita que está em terceiro lugar nas pesquisas é a demonstração de que Marta, Dória, Olímpio e seus partidos são inimigos da democracia e não merecem governar São Paulo", diz a descrição do evento convocado pela candidatura de Erundina no Facebook. Os três adversários citados foram os que não concordaram com a participação da ex-prefeita nos debates. Erundina publicou ainda opções de linhas de ônibus que circulam nas proximidades da TV Bandeirantes.

João Doria, do PSDB, informou mais cedo pela assessoria de imprensa, que defende a presença de todos os candidatos nos debates, "sem exceção", e a aplicabilidade da regra eleitoral "pouco importando suas posições nas pesquisas de opinião". Fernando Haddad (PT) voltou a defender, no sábado, a participação de Erundina em todos os debates. Celso Russomanno (PRB) afirmou no mesmo dia que cogita não participar do debate em apoio à adversária. Para Andrea Matarazzo (PSD), candidato a vice na chapa de Marta Suplicy (PMDB), a ausência de Erundina não interfere "nem para mais nem para menos" no desempenho de Marta.