27°
Máx
13°
Min

Ex-governador de RR vai para UTI ao saber de transferência para presídio federal

Preso desde a semana passada depois de uma tentativa de fuga cinematográfica para a Venezuela, o ex-governador de Roraima Neudo Campos (PP), marido da atual governadora, Suely Campos (PP), foi parar na UTI do Hospital Geral de Roraima depois de ser informado que seria transferido para um presídio federal de segurança máxima.

Nesta segunda-feira, 30, o juiz da 1ª Vara Federal de Boa Vista, Hélder Girão Barreto, acatou pedido do Ministério Público Federal e determinou que o ex-governador seja transferido para um presídio federal, de preferência o de Porto Velho (RO).

No mesmo pedido o juiz rejeita um pedido de prisão domiciliar feito pelos advogados de Campos. Em audiência de custódia realizada na semana passada os defensores do ex-governador afirmaram que ele sofre de câncer de pele e problemas na coluna.

Segundo os advogados, Campos sofreu uma crise de ansiedade ao saber da decisão do juiz.

O ex-governador estava preso na Superintendência da PF em Boa Vista desde terça-feira, 24. Ele foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão por envolvimento no "escândalo dos gafanhotos" que desviou R$ 70 milhões da área da saúde no Estado.

Campos se apresentou à PF depois que dois policiais militares lotados na Casa Militar do governo comandado por sua esposa terem sido presos sob suspeita de planejarem a fuga do ex-governador para a Venezuela. Ele esperava ser transferido para uma prisão estadual.

No despacho que determina a transferência, o juiz Girão destaca que o atual secretário estadual de Justiça e Cidadania, responsável pelo sistema prisional de Roraima, Josué Filho, é sogro de uma das filhas do ex-governador. "Esta situação de extrema anomalia institucional justifica por si só a medida", diz o juiz.

A defesa de Campos contesta a decisão do juiz e alega que Girão está desrespeitando a legislação que recomenda o cumprimento de pena perto da família do condenado.