21°
Máx
17°
Min

Folha: "Delação de Delcídio e até crise do país pesaram na prisão de Paulo Bernardo"

(Foto: José Cruz/Agência Brasil) - Folha: "Delação de Delcídio e até crise do país pesaram na prisão de Paulo Bernardo"
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A delação do ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido – MS) e até a crise econômica do Brasil foram levados em conta pelo juiz que aceitou o pedido de prisão preventiva contra o ex-ministro Paulo Bernardo, detido nesta quinta-feira (23) na operação Custo Brasil da Polícia Federal. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Citando depoimentos de Delcídio – para quem Paulo Bernardo é “muito influente” e tem “muita força política” –, a PF e o Ministério Público Federal argumentaram que o ex-ministro poderia agira para atrapalhar as investigações.

O juiz Paulo Bueno acatou essa tese e acrescentou que a “relação espúria” de Paulo Bernardo com outro acusado preso nesta quinta, o advogado Guilherme Gonçalves, representaria um risco concreto de manipulação de provas e de testemunhas.

Diferentemente da prisão temporária, que dura cinco dias, a prisão preventiva não tem prazo definido e só é autorizada quando a liberdade do acusado põe em risco a instrução criminal ou a sociedade.

Continue lendo a matéria no site da Folha de São Paulo.