21°
Máx
17°
Min

Francischini cita autismo do filho para justificar ausência na sessão de Cunha

O deputado federal Fernando Francischini (SDD-PR) afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não compareceu à cassação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) porque está licenciado do exercício do mandato para tratar do filho, que é autista.

Segundo a assessoria, o deputado está há dois meses de licença, "muito tempo antes da marcação desta votação". O atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a data da sessão em 10 de agosto.

Dos 513 deputados, 42 não compareceram à votação na noite desta segunda-feira, dia 12. A ausência de parlamentares beneficiava Cunha, que precisava de 257 votos para ser cassado. Muitos aliados do peemedebista deixaram de comparecer à Câmara para não se exporem diante da opinião pública.

O placar da votação foi de 450 votos a favor da cassação e dez contra. Compareceram à sessão desta segunda-feira 471 deputados.