22°
Máx
17°
Min

Fundo partidário responde por 72% das receitas de candidatos em Londrina

(foto: Agência Brasil) - Londrina: fundo partidário responde por 72% das receitas de candidatos
(foto: Agência Brasil)

A mudança na legislação eleitoral para as eleições municipais de 2016, proibindo doações de empresas a partidos e candidatos, mexeu radicalmente com a campanha para prefeito em Londrina, mais tímida e menos barulhenta e poluída em relação às eleições anteriores.

Com a permissão apenas de doações de pessoas físicas e recursos do Fundo Partidário, coube às legendas bancar os gastos de campanha.

Levantamento feito pela reportagem no sistema de candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na manhã desta terça-feira (27) mostra que 72% das doações recebidos pelos candidatos vieram dos partidos. Do total de R$ 1.165.270 arrecadados entre os oito candidatos, R$ 844 mil são provenientes do fundo partidário.

Entre os candidatos que mais receberam recursos estão Marcelo Belinati (PP) com R$ 550 mil, Valter Orsi (PSDB) com R$ 199 mil, Odarlone Orente (PT) com R$ 65 mil e André Trindade (PPS) com R$ 30 mil.

Flávia Romagnoli (Rede), Luciano Odebrecht (PMN) e Paulo Silva (PSOL) não receberam recursos dos partidos para a campanha.