28°
Máx
17°
Min

Fux arquiva inquérito de lesão corporal contra Pedro Paulo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux arquivou o inquérito por lesão corporal contra o candidato do PMDB à prefeitura do Rio de Janeiro, Pedro Paulo, aberto a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) em fevereiro deste ano.

A investigação teve início depois que se tornou pública denúncia de agressão feita pela ex-mulher do candidato, Alexandra Marcondes, em 2010. No fim do ano passado, quando o caso foi divulgado, Alexandra mudou a versão de que Pedro Paulo a atacou e disse que o ex-marido apenas se defendeu de ataques dela. Alexandra disse ter agredido Pedro Paulo ao descobrir que tinha sido traída.

Neste segundo dia de campanha, Pedro Paulo, afilhado político do prefeito Eduardo Paes, comemorou a decisão de Fux. O ministro atendeu a pedido da própria procuradoria, que aceitou a sustentação da defesa de que as lesões corporais encontradas em Alexandra, em perícia do Instituto Médico Legal (IML), eram decorrentes de atitude defensiva de Pedro Paulo.

"Recebo com enorme satisfação a decisão do Supremo Tribunal Federal. Ninguém mais do que eu gostaria que a história fosse esclarecida e a justiça fosse feita", afirmou Pedro Paulo em nota divulgada na manhã desta quarta-feira, 17. Pedro Paulo disse ter sido vítima de "acusações levianas e irresponsáveis". "Apesar dos pré-julgamentos injustos a que fui submetido, sempre tive confiança de que a minha inocência seria provada", disse o candidato. Ele lamentou que a família tenha sofrido, durante dez meses, "exposição excessiva". A denúncia de agressão feita por Alexandra causou grande desgaste na pré-candidatura de Pedro Paulo, no fim do ano passado, mas Paes e o PMDB-RJ insistiram no nome do deputado, ex-secretário de Coordenação de Governo do município. Pedro Paulo concorre à prefeitura em coligação formada por 15 partidos.