26°
Máx
19°
Min

Haddad diz que Marta, Doria e Russomanno fazem demagogia sobre velocidade

O prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT) acusou os adversários Marta Suplicy (PMDB), João Doria (PSDB) e Celso Russomanno (PRB) de fazerem "demagogia" ao criticarem a redução da velocidade nas Marginais e proporem a volta aos limites anteriores, durante debate na TV Globo, o último antes do primeiro turno.

"É irresponsável a caça ao voto ser colocada acima da sua vida, da via do seu filho", disse o prefeito, diretamente para a câmera, em resposta a Luiza Erundina (PSOL) sobre a segurança dos motociclistas no trânsito. Segundo o prefeito, os concorrentes agem com "covardia" com a proposta de subir o limite de velocidade para conseguir "voto fácil".

Em confronto anterior, Doria e Russomanno prometeram acabar com a "indústria da multa" e voltar aos limites de velocidade determinados pelo Código de Trânsito Brasileiro. Os dois também disseram que vão colocar a Guarda Civil Metropolitana para fazer segurança nas ruas.

Haddad, aproveitando o diálogo com Erundina, chamou a atenção para a importância de fiscalizar o trânsito. "Temos que fiscalizar, que impedir que as pessoas usem a velocidade como arma na cidade", disse, falando que o município era mais que a "demagogia barata".

Erundina afirmou que era a favor da redução da velocidade, mas que a medida não seria suficiente para garantir a segurança dos motociclistas. Em relação a esse público, a candidata falou que são excessivamente multados e que sofrem para adquirir licenças de trabalho.

Em confronto com Marta, com quem disputa o terceiro lugar nas pesquisas e busca chegar ao segundo turno, Haddad criticou a proposta de inspeção veicular gratuita e opcional feita por ela. "Vai tirar dinheiro do orçamento (para pagar a inspeção) e ainda vai ter custo adicional com a isenção do IPTU (como promete Marta)", disse o prefeito.

A peemedebista afirmou que o programa "vai custar muito pouco" para a Prefeitura e que havia mais assuntos interessantes para tratar no debate. "Vou fazer para São Paulo tudo o que você, Haddad, não fez", disse Marta, citando Centros Educacionais Unificados (CEU) e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Já em confronto com Doria, que lidera os últimos levantamentos de intenção de voto, Marta disse que faltariam ao candidato propostas para melhorar o Programa de Saúde da Família. "Tenho impressão de que você, Doria, não sabe bem do que se trata", atacou, falando da importância do programa para a saúde preventiva, especialmente na visita de médicos às casas.

Doria falou que sua proposta para a área é o programa Doutor Saúde, que irá levar médicos para a saúde preventiva nas 32 subprefeituras, as quais ele pretende chamar de prefeituras regionais. "Visitar todas as casas é inviável", argumentou.

Russomanno foi confrontado por Erundina na proposta que fez para regularizar todas as unidades habitacionais no município que não têm documentação. "Você tem muita facilidade de prometer coisas e na prática não faz, não é uma solução simples", disse a candidata.

Em confronto com Major Olimpio (SD), Russomanno aproveitou para rebater. "Dá sim para entregar a documentação para cada pessoa que não tem o documento em casa, e vamos fazer."

Olimpio e Russomanno prometeram maior fiscalização para acabar com a entrada de crack na região da Cracolândia. Para o candidato do PRB, será preciso integrar os trabalhos da Guarda Civil Municipal com a Polícia Militar e Civil fazendo barreiras para impedir a entrada de drogas no local.

Olimpio prometeu ampliar o efetivo da Guarda Municipal para mil homens e mulheres e fiscalizar locais por onde passam as substâncias ilícitas.