23°
Máx
12°
Min

Heráclito Fortes retira candidatura a presidente da Câmara

Na véspera da eleição para a presidência da Câmara, que acontece nesta quarta-feira, 13, diversas modificações estão sendo feitas na lista dos inscritos - e devem continuar ocorrendo até a hora da votação. O prazo limite para as inscrições é até amanhã ao meio dia, porém os candidatos podem tirar as suas candidaturas até uma hora antes da sessão extraordinária, marcada para as 16 horas.

Nos bastidores, os deputados estão buscando acordos para definir candidaturas únicas, de acordo com os blocos partidários, a fim de enxugar a lista de candidatos e assegurar apoio suficiente para seguir para o segundo turno. Na noite desta terça-feira, o deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) tirou a sua candidatura.

O ato foi feito após a bancada do seu partido optar por uma candidatura única e ter escolhido Júlio Delgado (PSB-MG) como candidato do partido. Delgado diz que estava esperando Fortes tirar o seu nome para se inscrever oficialmente na disputa. Nos bastidores, contudo, ele tem sido procurado por adversários, como Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Marcelo Castro (PMDB-PI).

Segundo ele, para garantir que um candidato apoiado pelo deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não vença, citando Rogério Rosso (PSD-DF), ele está disposto a abrir mão da disputa. Há pouco, o deputado Esperidião Amin (PP-SC), realizou a sua inscrição na disputa. Embora esteja conversando com parlamentares e intensificando a sua campanha pelos corredores da Casa, o líder do seu partido, Aguinaldo Ribeiro (PB), tem atuado para enfraquecer a sua candidatura.

Ele defende Rogério Rosso, tido como o principal candidato do centrão. Com a saída de Heráclito e a sua entrada, o número de candidatos permanece em 12 parlamentares. Até amanhã, Rodrigo Maia, que também está entre os favoritos da disputa, deve oficializar a sua candidatura. Cada candidato terá dez minutos para defender a sua candidatura em plenário.