22°
Máx
16°
Min

Horário eleitoral começa nesta sexta; confira o tempo dos candidatos em Londrina

(foto: Pixabay) - Horário eleitoral começa nesta sexta; confira o tempo dos candidatos
(foto: Pixabay)

Com menor duração em relação às eleições anteriores, começa nesta sexta-feira (26) o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão.

Com as novas regras, o período para que candidatos a prefeitos e vereadores apresentem suas propostas aos eleitores foi reduzido de 45 para 35 dias, terminando em 29 de setembro.

Entre os oito candidatos à prefeitura de Londrina, o maior tempo ficou com Marcelo Belinati (PP), que terá três minutos e 19 segundos por dia.

Valter Orsi (PSDB) terá espaço diário de um minuto e 59 segundos, seguido de Odarlone Orente (PT) com um minuto e 19 e André Trindade (PPS) com um minuto e 18.

Sandra Graça (PRB) terá um minuto e oito segundos de propaganda.

Outros três candidatos terão menos de 30 segundos para apresentar propostas no rádio e televisão: Luciano Odebrecht (PMN) com 29 segundos, Paulo Silva (PSOL) 12 segundos e Flávia Romagnoli (REDE) 11 segundos.

O tempo de propaganda é definido pela representatividade dos partidos no Congresso Nacional e pela formação das coligações.

Regras

 A propaganda eleitoral no primeiro turno terá dois blocos no rádio e dois na televisão, com dez minutos cada e não mais 30 minutos. Além dos blocos, os partidos terão direito a 70 minutos diários de inserções na programação das emissoras, que serão distribuídas entre os candidatos a prefeitos (60%) e vereadores (40%). Este ano, as inserções somente poderão ser de 30 ou 60 segundos cada uma.

Há ainda restrições quanto à forma de realização da propagada gratuita, como a proibição de efeitos especiais, montagens, computação gráfica e desenhos animados, além da exigência de recurso de legenda ou a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) nos programas. Continua proibida a utilização do horário eleitoral gratuito para promover marca ou produto, mesmo que de maneira disfarçada ou subliminar, e a divulgação de pesquisa exige prévio registro perante a Justiça Eleitoral. Além disso, os candidatos que se sentirem ofendidos por algum fato ou crítica podem requerer direito de resposta.