22°
Máx
14°
Min

Ibope: 14% consideram governo Temer bom ou ótimo; 68% não confiam no presidente

Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta terça-feira, 4, mostrou uma tímida oscilação positiva na aprovação do governo do presidente Michel Temer (PMDB). Para 14% dos entrevistados, o governo é ótimo ou bom, ante 13% da pesquisa anterior, divulgada no dia 1º de julho. Esse é o primeiro levantamento sobre a popularidade do peemedebista e de seu governo desde que ele assumiu efetivamente o cargo, após o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

O porcentual dos que acreditam que o governo é ruim ou péssimo se manteve em 39% e os que acham o governo regular caiu de 36% para 34%. Não souberam responder 12%, ante 13% da última pesquisa. Na pesquisa anterior, 31% aprovavam a maneira de Temer governar, agora 28% aprovam. A desaprovação subiu de 53% para 55% e 17% não souberam ou não responderam, contra 16% da mostra divulgada anteriormente.

Sobre o nível de confiança em Temer, 68% disseram não confiar contra 66% do levantamento anterior. De acordo com a nova pesquisa, 26% disseram confiar, um ponto porcentual a menos que o último levantamento. Não souberam responder 6%, ante 7% da última pesquisa.

Comparando com o governo Dilma Rousseff, 38% disseram que se trata de um governo igual (ante 44% do dado anterior). Para 24% (ante 23%), é um governo melhor que o anterior. Mas para 31%, o governo Temer é pior (ante 25%). Não souberam responder 7% (ante 8% da última pesquisa).

A perspectiva para o restante do governo mostrou que 38% consideram que o mesmo será ruim ou péssimo (35% era o número registrado anteriormente). Hoje, 30% dos entrevistados disseram que o governo será regular, contra 32% do levantamento anterior. De acordo com o instituto, os mesmos 24% da pesquisa anterior disseram acreditar que o governo será bom ou ótimo e 8% (ante 9% da mostra anterior) não souberam ou não responderam.

A pesquisa foi realizada durante o período eleitoral, entre os dias 20 e 25 de setembro, com 2.002 pessoas em 143 municípios. A margem de erro é de 2% e o nível de confiança 95%.