22°
Máx
16°
Min

IML identifica sem-terra mortos em confronto no Paraná

O Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel, no Oeste do Paraná, liberou, na tarde desta sexta-feira, 8, o corpo do segundo sem-terra morto durante o confronto entre policiais militares e integrantes do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Quedas do Iguaçu. Trata-se de Leomir Orbach, de 25 anos.

De acordo com a família, Leomir era casado e deixa a esposa grávida de nove meses. Pela manhã, o IML havia identificado a primeira vítima do confronto, Vilmar Bordin, 44 anos, casado, pai de três filhos. Os corpos das duas vítimas foram reconhecidos por familiares. Nesta sexta-feira, autoridades do governo Estadual e do município de Quedas do Iguaçu agendaram uma reunião na Câmara de Vereadores da cidade para discutir o conflito agrário na região.

O genro de Vilmar Bordin, Claudiomiro Klunk, acredita que os sem-terra foram vítimas de emboscada por policiais militares e seguranças da Araupel. Essa versão, no entanto, é contestada pela Polícia Militar, que afirma que os policiais foram vítimas de uma "tocaia" pelos integrantes do MST. Os sem-terra mortos estavam em uma caminhonete fazendo uma "ronda" interna perto do acampamento Dom Balduino, quando aconteceu o confronto.

A segurança na cidade foi reforçada por equipes especiais das Polícias Militar e Civil. Mesmo com a presença policial, o clima entre os moradores e sem-terra segue tenso. Quatro dos seis feridos durante o confronto receberam alta do pronto-socorro de Quedas do Iguaçu.

Seguem internados em Cascavel Henrique Souza Pratti, 27, no Hospital Universitário e Pedro Francelino, no Hospital Lucas. Ambos moram no acampamento Dom Balduíno, em Quedas do Iguaçu. O velório de Bordin será em Três Barras do Paraná, e o de Leomir Orbach é de Francisco Beltrão.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as circunstâncias do confronto e a perícia no local deve ser concluída nas próximas horas.