27°
Máx
13°
Min

Instituições estão sendo testadas, diz Cunha em sessão de homenagem ao PMDB

No dia seguinte ao rompimento do PMDB com o governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), avaliou nesta quarta-feira, 30, durante sessão solene em homenagem aos 50 anos do partido, que o País passa por uma situação de "extrema delicadeza na qual as instituições são constantemente testadas".

Cunha lembrou que o PMDB é o partido com maior número de ocupantes de todos os cargos eleitos no País e disse que embora o partido seja uma "grande frente ainda herdada" - se referindo ao surgimento do partido durante o regime militar - "essa frente soube se juntar, a exemplo do que aconteceu ontem, por consenso, e acaba trilhando seu destino".

Para o presidente da Câmara, "diante da tempestade" política no País o "PMDB se mostra, como sempre se mostrou, um porto seguro". Cunha citou ainda o documento "Ponte para o Futuro", apresentando pelo partido como um programa econômico alternativo ao país, como uma base capaz de viabilizar o entendimento entre os partidos e desses com a sociedade.

"O PMDB sempre soube se pautar em defesa do interesse público, não faltou e não vai faltar com o País e com a população", concluiu Cunha durante pronunciamento de abertura da sessão solene em homenagem ao partido. O presidente da Câmara deixou por volta das 10h o plenário e voltou ao gabinete da Presidência da Câmara sem dar declarações.