22°
Máx
17°
Min

Investigado, Pimentel chama chefe da PF para Segurança

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), convidou o superintendente da Polícia Federal no Estado, Sérgio Menezes, para comandar a Secretaria Estadual de Defesa Social, que cuida da segurança pública. À frente da PF, Menezes é um dos responsáveis pelas ações da Operação Acrônimo, que investiga o petista por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude eleitoral.

A indicação para o cargo vem depois de o governador nomear a própria mulher, Carolina Oliveira, para chefiar a Secretaria de Trabalho de Minas. Ela também é uma das investigadas na Acrônimo e, com a nomeação, passou a ter foro na segunda instância da Justiça. O ato foi suspenso em caráter liminar pela Justiça de Minas, sob a alegação de que pode ter servido para beneficiá-la indevidamente.

A expectativa é de que o delegado tome posse nos próximos dias. A cessão dele para exercer as funções já foi publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Justiça, pasta responsável pela PF.

Em nota, o Governo de Minas informou que a indicação de Menezes se baseia em sua "reconhecida experiência na área de segurança pública". "Além de ser especialista em direito penal, direito processual e gestão de segurança pública, Menezes já teve 'exitosa' atuação, em diversas funções públicas, em cinco estados do País."