27°
Máx
13°
Min

Irregularidades em doações de campanha chegam a mais de R$ 1,4 bilhão

(Foto: Arquivo / Agência Brasil) - Irregularidades em doações de campanha chegam a mais de R$ 1,4 bilhão
(Foto: Arquivo / Agência Brasil)

Um levantamento do Tribunal Contas de União (TCU) indica que o volume de possíveis irregularidades nas receitas e despesas de campanhas eleitorais chega a R$ 1,41 bilhão nas Eleições 2016. Isto representa metade do valor arrecadado por candidatos e partidos, de R$ 2,227 bilhões. Os dados foram encaminhados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Entre os casos destacados pelo TCU está o do recebimento de R$ 3,57 milhões por uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família. Especificamente sobre doações para campanhas, o TCU identificou uma de R$ 75 milhões feita por uma pessoa que recebe o Bolsa Família e outra no valor de R$ 50 milhões por uma pessoa que não tem renda compatível. O tribunal ainda detectou o caso de um prefeito que doou R$ 60 milhões para o seu diretório municipal. Conforme o relatório, 290 doadores de campanha constam como falecidos.

As informações também foram encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral. Os casos envolvendo beneficiários do Bolsa Família serão analisados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário.

O TSE divulga que, conforme instrução normativa de agosto deste ano, os indícios de irregularidades serão disponibilizados aos juízes eleitorais para apuração com prioridade, em até cinco dias a partir do conhecimento do caso.

Colaboração TSE