21°
Máx
17°
Min

Jamais haverá uso das reservas para algo que não seja proteção do País, diz Dilma

(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil) - Jamais haverá uso das reservas para algo que não seja proteção do País, diz Dilma
(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

A presidente da República, Dilma Rousseff, garantiu nesta quarta-feira, 16, que as reservas internacionais foram construídas "a duras penas" e "com grande esforço" durante os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dela e que há a consciência do papel que as reservas desempenham para a economia. "Nós jamais teremos uma pauta de uso dessas reservas para algo que não seja proteção do país contra flutuações internacionais", afirmou, durante coletiva de imprensa para comentar a chegada de Lula para o posto da Casa Civil.

Dilma disse ainda que especulações sobre uso de reservas "só beneficiam os poucos que lucram" com esses boatos. "Continuamos firmes, tranquilos e seguros com nossas reservas internacionais", afirmou, destacando que as reservas "também podem ter um papel com relação a dívida".

A presidente destacou o papel do ex-presidente Lula no governo e afirmou que na trajetória do ex-presidente ele sempre demonstrou compromisso com estabilidade fiscal e controle de inflação. "Não é meramente retórico e se expressa numa significativa atuação nos 8 anos do governo dele", afirmou. "Quando Lula assumiu o governo nossas reservas não davam para pagar vencimentos de dívidas."

Em relação à condução da política econômica e críticas do seu partido, Dilma afirmou que "no que se refere ao crédito, nós fizemos um grande esforço para criar o crédito, que é uma coisa importante, e isso eu acho que não é a posição do PT, mas de toda a base aliada inclusive o ministro Nelson (Barbosa) fez um anúncio neste sentido", afirmou, destacando o esforço de ampliar o crédito tanto para capital de giro como para pequenas e médias empresas. Colaborou Eduardo Rodrigues