22°
Máx
17°
Min

Jaques Wagner diz 'cabe à PF' saber motivações dos pagamentos a João Santana -

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou na noite desta segunda-feira, 22, que cabe a Polícia Federal explicar os supostos pagamentos irregulares recebidos pelo marqueteiro João Santana, que teve a prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro.

"Cabe a Polícia Federal, que está fazendo investigação saber quais foram as motivações dos pagamentos aos quais a própria Polícia Federal se refere e por isso o juiz Moro decretou a temporária do João Santana", disse o ministro, ao Jornal Nacional, salientando que a aprovação das contas da campanha da presidente Dilma Rousseff pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mais cedo, o coordenador jurídico da campanha eleitoral da presidente Dilma, Flávio Caetano, divulgou nota afirmando que as empresas do marqueteiro receberam pagamento de cerca de R$ 70 milhões em decorrência dos serviços prestados na campanha presidencial à reeleição de Dilma e que os pagamentos feitos a Santana foram legais "e absolutamente transparentes".

Na última década, João Santana se dedicou no Brasil a campanhas do PT. A Polis Propaganda e Marketing assinou a campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006 e as da presidente Dilma Rousseff, em 2010 e 2014. O publicitário e a esposa estão na Republica Dominicana e devem retornar ao Brasil nesta terça-feira, 23.