22°
Máx
16°
Min

Jucá diz que Temer ficou satisfeito com posição da bancada do PMDB na Câmara

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil - Jucá diz que Temer ficou satisfeito com posição da bancada do PMDB na Câmara
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente em exercício do PMDB, senador Romero Jucá (RR), disse que comemorou a posição favorável ao impeachment da bancada da sigla na Câmara dos Deputados. Segundo Jucá, o vice-presidente Michel Temer ficou "satisfeito" com o anúncio pela "unidade dos peemedebistas". Ele comentou ainda que Temer está tranquilo e acompanhando os fatos.

Jucá e Temer buscavam, desde a convenção do partido que decidiu pelo desembarque do governo, o apoio unânime da bancada na Câmara pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff. "Estamos com a grande maioria e entendemos que o PMDB tem um papel decisivo na recuperação do Brasil. Isso nos enche de responsabilidade e de compromisso de fazer com que nós tenhamos um novo momento a partir de um futuro próximo", declarou o presidente do PMDB.

Nesta quinta-feira, 14, cerca de 90% dos parlamentares peemedebistas da Câmara se manifestaram a favor do impeachment da presidente Dilma. O anúncio foi feito pelo líder da sigla na Casa, Leonardo Picciani (RJ), aliado do Palácio do Planalto, que comunicou que mantém a sua opinião pessoal de que a petista não cometeu crimes de responsabilidade.

De acordo com Jucá, o posicionamento foi fechado pelo partido e uma nova discussão deverá ser realizada entre os senadores, caso o impeachment seja aprovado na Câmara. Hoje, no partido, o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), Jader Barbalho (PA) e Roberto Requião (PR) devem votar contra o impeachment de Dilma.

O PMDB possui a maior bancada do Senado, com 18 parlamentares, e tem o direito de escolher entre a relatoria e a presidência de uma eventual comissão especial na Casa. Ontem, Jucá adiantou a interlocutores que a relatoria deve ser confiada ao líder do partido na Casa, Eunício de Oliveira (CE). Já a presidência seria definida pelo líder do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB). Eunício, contudo, nega que o comando do colegiado já esteja definido.