26°
Máx
19°
Min

Justiça Federal decide por manutenção da prisão de Gim Argello

(Foto: Waldemir Barreto/ Agência Senado) - Justiça Federal decide por manutenção da prisão de Gim Argello
(Foto: Waldemir Barreto/ Agência Senado)

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) julgou na quarta-feira (1) o mérito do habeas corpus de Jorge Afonso Argello, conhecido como Gim Argello, e manteve a prisão preventiva. O ex-senador foi preso dia 12 de abril, durante a 28ª fase da Operação Lava Jato.

A decisão confirmou despacho liminar proferido em 22 de abril pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, que já havia negado a revogação da prisão preventiva.

Em seu voto, o desembargador apontou que duas delações premiadas, já homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), confirmaram a versão de que o ex-senador teria pedido R$ 5 milhões para não convocar os executivos e que esses valores teriam sido repassados como doações para quatro partidos políticos, DEM, PR, PMN e PRTB.

Colaboração Justiça Federal