21°
Máx
17°
Min

Justiça prorroga prisão de Tulio Bandeira, candidato a prefeito de Foz do Iguaçu

- Justiça prorroga prisão de Tulio Bandeira, candidato a prefeito de Foz

A prisão temporária de Tulio Marcelo Denig Bandeira, candidato à Prefeitura de Foz do Iguaçu pelo Partido Republicado da Ordem Social  (PROS), foi prorrogada por mais cinco dias. O postulante à cadeira do Executivo foi preso na última semana pela Polícia Civil de Brasnorte (MT), sob acusações de associação criminosa e extorsão. 

A decisão é da Comarca de Cotriguaçu (MT). O magistrado concordou com os motivos apontados pelo delegado Warner dos Santos Neves, que conduz as investigações. “Ele acolheu a minha representação, pois existem indícios de prática de crime e a prisão é imprescindível nessa situação”, disse em entrevista ao Massanews. “Ainda há muitas vítimas a serem ouvidas, enfim, precisamos analisar todas as provas e depoimentos. Quanto à eventual necessidade de conversão em prisão preventiva, isso será decidido conforme o andamento do inquérito".

Tulio Bandeira está preso em Juína, cidade a cerca de 150 km de Brasnorte, em uma sala do Corpo de Bombeiros. “Ele não está em uma cela comum pois existe a prerrogativa por ser advogado”, explicou. “Ele foi ouvido em Brasnorte, levado para o presídio em Juína, mas realocado ao Corpo de Bombeiros após decisão do Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJ-MT). "Acredito que o juiz tenha decido pela transferência até para não dar nulidade a todo o processo”.

Ainda conforme Neves, em depoimento, o candidato a prefeito negou todas as acusações. “Não há necessidade de ouvi-lo novamente. Ele nega tudo, diz que as terras são deles e que não contratou pistoleiros para expulsar os assentados”, diz.

Tulio é acusado de ser o chefe de uma quadrilha que invadia propriedades de terra em Brasnorte (MT) e expulsava assentados do Movimento Rural dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Ele foi detido na última quarta-feira (14) e passou a noite na 6ª Subdivisão Policial de Foz do Iguaçu. 

No dia seguinte, seguiu viagem rumo ao Mato Grosso. De acordo com as investigações, a associação criminosa agia de muita violência para expulsar os moradores. A operação visando desmantelar essa quadrilha já havia sido deflagrada há algumas semanas. Na ocasião, pessoas foram presas e citaram o nome de Bandeira como o chefe do bando. 

Em nota, a defesa de Tulio Bandeira informou que a prisão foi prorrogada por conta da demora do translado até Brasnorte. "Informamos que todas as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas para revogação da prisão", finaliza.

Tulio tem 43 anos, é advogado e membro do Lions Clube, representante do Brasil na Câmara de Comércio da Romênia e presidente da Liga Cultural Árabe no Brasil. Já foi candidato a deputado estadual em 2002 e a governador na última eleição. Não se elegeu em nenhum dos pleitos.

Atualizada às 17h48.