27°
Máx
13°
Min

Kassab diz que serão investidos R$ 210,6 bilhões entre 2015 e 2018 no MCMV 3

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil) - Kassab diz que serão investidos R$ 210,6 bilhões entre 2015 e 2018 no MCMV 3
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, afirmou nesta quarta-feira, 30, que o governo federal investirá R$ 210,6 bilhões entre 2015 e 2018 na terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida, que está sendo lançada oficialmente hoje em Brasília em uma cerimônia com a presença da presidente Dilma Rousseff.

Kassab afirmou ainda que a meta de unidades a serem contratadas na nova etapa do programa habitacional é de dois milhões de unidades. "Além disso, haverá aumento de subsídios para os financiamentos e melhoria na qualidades das residências", disse o ministro.

Kassab destacou que até agora já foram contratadas 4,2 milhões de unidades, que servem de moradia para 10 milhões de brasileiros. "Também é importante destacar que o programa já chegou a 96% dos municípios brasileiros", disse. Segundo o ministro, trata-se de um "programa habitacional que nunca se viu na historia da humanidade".

Em meio ao momento de fragilidade do governo federal e de receios de que outros partidos sigam o PMDB em um movimento de desembarque da base aliada, Kassab, que é presidente licenciado do PSD, não fez menções à atual situação política do País em seu discurso.

Ao se referir ao prazo dos investimentos da terceira fase do programa habitacional, Kassab apenas afirmou que eles (investimentos) vão até o fim do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, em 2018.

Com ânimos exaltados em meio à crise política e após o desembarque do PMDB do governo, o ministro foi interrompido mais de uma vez por manifestantes pró-governo presentes na cerimônia que acontece no maior salão do Palácio do Planalto.

Enquanto o ministro falava, manifestantes cantavam e Kassab precisou cumprimentá-los para que os ânimos se acalmassem.

Entre as manifestações que aconteceram durante a cerimônia, a militância petista chegou a gritar "Michel Temer, golpista" e "não vai ter golpe".