22°
Máx
17°
Min

Lewandowski reabre sessão e senador do PSD é o primeiro a discursar

A sessão do Senado de pronúncia do relatório do impeachment de Dilma Rousseff foi retomada na tarde desta terça-feira, 9, com discursos de senadores. O primeiro parlamentar a falar foi José Medeiros (PSD-MT), que é favorável ao impedimento da petista.

Em sua fala, Medeiros falou que Dilma fez maquiagem contábil, uma "zombaria constitucional". O senador saiu do escopo do processo e disse que Dilma afundou o País, minou a credibilidade do Brasil, quebrou o setor elétrico e fez do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) um fiasco. "Sob sua batuta, a Petrobras foi derretida", completou.

Segundo a falar, o senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou posição contrária ao impeachment. Para ele, a democracia brasileira está sendo atacada. O aliado de Dilma argumentou que os decretos suplementares, base do processo, também foram usados por outros presidentes. O senador argumentou que a possível condenação da petista equivale a uma "pena de morte".