27°
Máx
13°
Min

Líder do DEM diz que denúncia contra Lula mostra que 'ninguém está acima da lei'

A decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de oferecer denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava Jato foi comemorada pelo líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM). Lula foi incluído hoje no inquérito que investiga o senador Delcídio Amaral (sem partido-MS).

"Janot, ao oferecer a denúncia, comprovou que ninguém está acima da lei. Felizmente, as instituições funcionam e o Brasil, apesar do petista, deve orgulhar-se do Ministério Público e da Polícia Federal", declarou.

A acusação da PGR contra Delcídio é de oferecer facilitação de fuga ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, na tentativa de evitar sua delação premiada. "É evidente que Delcídio não tinha cacife para propor o que foi proposto a Cerveró. Uma operação como a que foi arquitetada para beneficiar o ex-diretor da Petrobras tinha como mentor aquele que é o grande chefe da quadrilha petista. É justo o oferecimento da denúncia", comentou Pauderney.

Para o procurador-geral, foi possível constatar que Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai e seu filho Maurício também atuaram na tentativa de comprar o silêncio de Cerveró "para proteger outros interesses". "Foi uma estratégia de mestre, que, felizmente, não deu certo. E o mestre da quadrilha petista o Brasil sabe quem é. É aquele que não sabe quem é o dono do sítio e do tríplex", afirmou o líder do DEM.