28°
Máx
17°
Min

Líder do DEM no Senado considera 'oportuna' a demissão de Henrique Alves

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (DEM-GO), disse que o pedido de demissão do ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, nesta quinta-feira, 16, foi "oportuno". A saída do ministro ocorreu um dia após ter sido citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, entre mais de 20 políticos. Para ele, Alves teve um gesto de grandeza para evitar "desvios de discussão".

Questionado se o presidente em exercício, Michel Temer, que também foi citado na delação, deveria pedir demissão, Caiado afirmou que são casos diferentes. "Os ministérios são cargos de confiança da presidência e, como tal, ninguém deve pressionar ou usar das ligações com o presidente para permanecer no cargo, como acontecia na gestão da presidente Dilma Rousseff", opinou.

Caiado também considerou que Temer já fez uma declarado pública hoje e esclareceu o assunto. "Temer contestou não só quem fez essa declaração contra ele, mas disse que se tivesse praticado qualquer crime não teria condições de estar na Presidência da República", lembrou o parlamentar.

A defesa dos governistas é de que o governo Temer atua de maneira diferente no combate à corrupção dentro do governo. "O modelo implantado pelo atual governo é diferente do anterior, ou seja, qualquer suspeita, mesmo que ele não tenha amanhã a culpabilidade do que foi dito, ele tem que ter a responsabilidade de não confundir problemas de ordem pessoal com problemas de governo."