22°
Máx
14°
Min

Líder do DEM quer convocação de Lula na CPI do Carf que será instalada na Câmara

A oposição deve aproveitar a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira, durante a 24ª fase da Operação Lava Jato, para pedir a convocação do petista para depor na CPI do Carf que será instalada nas próximas semanas na Câmara, afirmou o líder do DEM na Casa, deputado Pauderney Avelino (AM).

Para o parlamentar, a nova fase da Lava Jato deflagrada nesta manhã "muda o patamar da temperatura política" do País. Na avaliação dele, isso deve dar forças para as manifestações de ruas contra o governo e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff marcadas para o próximo dia 13 de março. "Devemos ter uma manifestação histórica", prevê.

O líder do DEM se disse "um pouco entristecido" com a condução coercitiva de Lula, por ser um ex-presidente da República. "Mas temos também que entender que a lei vale para todos. O fato de ser ex-presidente não o coloca acima da lei", ponderou Pauderney. "Essa condução coercitiva é mais tempero para esse crise que parece não ter fim", acrescentou.

Abuso de poder

O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), avaliou que a operação da Polícia Federal sepulta as chances do PT nas eleições presidenciais de 2018. "O governo acabou e o PT entra para a história por usar e abusar do poder para nele permanecer", afirmou o parlamentar. "É muito abuso, muito cinismo. Um dia a casa cai. A casa caiu. O governo acabou", disse Bueno.

"Usar o símbolo do PT (estrela vermelha) é usar um símbolo de corrupto", afirmou Rubens Bueno, para quem a operação desta sexta-feira vai "turbinar" as manifestações antigoverno convocadas para o próximo dia 13.