22°
Máx
16°
Min

Lindbergh pede 'réplica' de Cardozo em comissão do impeachment no Senado

(Foto: Marcos Oliveira/ Agência Senado) - Lindbergh pede 'réplica' de Cardozo em comissão do impeachment no Senado
(Foto: Marcos Oliveira/ Agência Senado)

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) apresentou nesta quinta-feira, 5, um pedido ao presidente da Comissão Especial de Impeachment do Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB), que o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, tenha direito a uma "réplica" após o relator do pedido, Antonio Anastasia (PSDB-MG), ter rejeitado os argumentos do voto em separado do PT, que pedia o arquivamento do processo.

"A fala do Anastasia foi totalmente construída para desconstruir a defesa e chamo atenção para o risco de nulidade", disse Lindbergh. Ele informou que Cardozo está na sede da AGU em Brasília e se disporia a voltar ao Senado para se pronunciar a respeito das considerações do tucano.

O relator rejeitou os argumentos apresentados por Cardozo e pelos petistas, que reforçaram os questionamentos ao processo de impeachment após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, de ter determinado a suspensão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato de deputado federal e do cargo de presidente da Câmara. Foi Cunha quem, em dezembro, deflagrou o impeachment ao admitir a abertura do pedido.

Para o tucano, há justa causa para o processo continuar. Ele exemplificou que não se pode firmar operações de crédito com entidades cuja União é controladora ou controlada, no caso das pedaladas fiscais. "Nós temos aí esses indícios mais do que robustos", afirmou. "Me parece que o nosso parecer se mantém incólume", completou Anastasia.

O presidente da comissão ainda não respondeu ao questionamento feito por Lindbergh Farias.