21°
Máx
17°
Min

Lixo e transporte coletivo são os principais desafios do novo prefeito de Maringá

Do início dos anos 2000 com 288 mil habitantes, Maringá chegou a 2016 com cerca de 400 mil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população cresceu e alguns problemas persistem na Cidade Canção, especialmente no transporte coletivo e coleta de lixo.

Maringá tem um orçamento de R$ 1,4 bilhão e a atual administração tentou fazer um contrato de R$ 30 milhões ao ano para terceirizar a coleta de lixo, porém, a Justiça determinou a suspensão do vínculo, com base no questionamento da licitação feito pelo Ministério Público.

Em uma cidade que é conhecida por ser bem planejada, a coleta de lixo ainda traz problemas de constância e baixo índice de coleta seletiva, sendo que são produzidas 400 toneladas de resíduos por dia.

Já os 262 ônibus que rodam do transporte coletivo têm como ‘passageiras’ as reclamações de superlotação, atrasos, desrespeito aos idosos e falta de conforto. Esses são apenas dois dos principais desafios que o novo prefeito eleito terá de apresentar soluções.

Colaboração Geovan Petry e Creval Sabino da Rede Massa