22°
Máx
16°
Min

Lula tenta ampliar apoio a Dilma na bancada evangélica

Na tentativa de conseguir mais votos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou na noite de sábado, 16, em São Paulo, com o apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus.

Santiago tem influência sobre três deputados federais, que devem votar contra o impeachment, mas Lula pediu que ele o ajudasse a ampliar o apoio a Dilma na bancada evangélica. Preocupado com os protestos previstos para este domingo, 17, Lula também aproveitou a viagem a São Paulo para tirar sua família do apartamento de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, acomodando-a em outro local não divulgado.

De volta a Brasília, o ex-presidente continuou telefonando para deputados, com o objetivo de conquistar votos para Dilma. Investiu nos indecisos, mas também tentou mudar a avaliação de deputados que já tinham opinião formada, como Paulo Maluf (PP-SP). Muitos não atenderam suas ligações.

Lula falou pessoalmente com Maluf, que, ao chegar neste domingo ao plenário da Câmara, comparou Dilma à Virgem Maria e disse não ver motivos jurídicos para o afastamento da petista. "Dilma é uma mulher honesta, correta, uma Virgem Maria que foi contratada para ser cozinheira em um ambiente menos honesto", disse o deputado. "Para a presidente não tem nenhuma questão jurídica, mas acho que o Brasil precisa de mudança", completou.

Ao Placar do Impeachment do Grupo Estado, Maluf se declarou a favor da deposição da presidente. "De qualquer forma, sempre que o presidente Lula me chamar, eu estarei à disposição", observou o deputado.