23°
Máx
12°
Min

Maranhão pede prazo ao PP para decidir sobre renúncia ao cargo na Câmara

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (MA), pediu tempo à bancada do partido, que tenta construir uma saída negociada do deputado do cargo, para se posicionar. Maranhão pediu para que fosse convocada uma nova reunião nesta quarta-feira, 11, e afirmou que estaria presente para anunciar sua decisão.

Na tarde desta terça-feira, a bancada do PP decidiu tentar uma "solução negociada" para retirar Maranhão da presidência da Câmara antes de encaminhar à Executiva Nacional seu posicionamento pela expulsão do partido. De acordo com o posicionamento da bancada, se Maranhão renunciar, ele não deverá ser cassado.

Na reunião, ficou acertado que esse posicionamento seria levado ao deputado maranhense. O emissário foi o vice-líder do partido, Julio Lopes (RJ). Segundo ele, Maranhão disse em resposta: "Você não tem direito de pedir minha renúncia". O deputado carioca então disse ao colega que tem obrigação de manter o bom funcionamento da Câmara.

Maranhão pediu tempo para pensar, o que foi acatado por Lopes. Segundo ele, Maranhão pediu para que fosse convocada uma nova reunião nesta quarta-feira e afirmou que estaria presente para anunciar sua decisão. Com isso, fica adiada a reunião da Executiva Nacional do partido, que estava marcada para hoje.

Lopes afirmou que o ideal é que a "solução" seja o mais breve possível. "Já lhe foi comunicado que não tem condição de presidir a Câmara", disse.