23°
Máx
12°
Min

Medalha a Cunha foi 'ato de guerra' contra Dilma, diz Sociedade Rural Brasileira

O presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Gustavo Diniz Junqueira, afirmou nesta quinta-feira, 16, ao Broadcast Agro (serviço de notícias em tempo real da Agência Estado), que a Medalha Mérito Rural entregue no ano passado ao presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, foi uma forma de "empossar o general" para tentar tirar Dilma Rousseff da Presidência da República.

"Aquela homenagem foi um ato de guerra. Não discutimos os crimes pelos quais ele (Cunha) venha a ser denunciado, porque naquele momento as circunstâncias eram totalmente diferentes", justificou Junqueira, que participou do Seminário Perspectivas para o Agribusiness 2016/17, promovido pela BM&FBovespa, em São Paulo.

Ao lado de outras entidades do agronegócio, a SRB apoiou o afastamento de Dilma do cargo. Em 2016 a Medalha Mérito Rural foi para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que recebeu a homenagem na última segunda-feira, 13.

A cassação do mandato de Cunha foi aprovada nesta semana pelo Conselho de Ética da Câmara dos Deputados por 11 votos a 9. O processo se arrastou por oito meses.

Temer

Sobre o governo do presidente interino Michel Temer, Junqueira avalia que foram tomadas medidas corretas, seja em termos de políticas econômica e externa ou mesmo em relação ao agronegócio. Entretanto, acrescentou que a interinidade é um problema para a tomada de decisões e para a retomada de investimentos. A expectativa é de que a votação final do impeachment de Dilma ocorra em agosto.